terça-feira, 18 de abril de 2017

Bordeline, oh Bordeline

O TEXTO A SEGUIR, FOI RECEBIDO POR E-MAIL EM NOSSO CORREIO ELETRÔNICO!!!
AUTOR(A) NÃO SERÁ DIVULGADA POIS O INTUITO DO BLOG É A LEITURA DO DESCONHECIDO, COM FOCO NA MENSAGEM E NÃO EM QUEM A ESCREVE.
EIS UM POEMA DE UMA PESSOA QUE SOFRE DE 'SÍNDROME BORDELINE' OU "Transtorno de personalidade limítrofe.

Surto quando tiro uma péssima nota,
mesmo reconhecendo que não tive ânimo para estudar
Cama, é só onde quero estar

Me martirizar
Com meus pensamentos me incomodar

Planejar tarefas futuras,
mas ter a consciência de que não vou realizar nenhuma
É dormir demais ou não dormir nada.
pois é, eis a noite de uma mente bagunçada

"Porra garota, levante logo daí!"
Diz minha mãe
Não que seja fato,
É apenas um fardo
Eu mesma coloquei sobre minhas costas
Só não consigo deixar a mostra

Eu acredito ser insuficiente para meus amigos
Eu quero amar,
Mas não quero o amor...
"Para com drama", "como é criança". "Faça-me o favor"
E se você partir?!
E se me deixar?!
É... tudo bem, você merece algo melhor
Mas e se eu ficar sozinha?
Se é que já não estou...
Estou com medo!
"Por que voce se afastou?
"Está querendo atenção?"  diz "amigos"
Estou cansada dessa constante alternância entre me sentir perdida e ter medo do que está por vir
Merda! A próxima crise está logo ali

Quero férias!

Alguém aquieta esses pensamentos inquietantes, atordoantes...
Por favor? "Faça isso sozinha, há certas coisas que precisam ser aprendidas com a dor" - diz alguém que eu já não sei mais quem
Mas sabe, eu tento
Eu tento me refugiar desse pensamento
em outros que, aparentemente, são confortantes
Só que sinto meu coração estilhaçado
O motivo?
Problemas com a autoria da minha mente ansiosa e depressiva
"Emo! Suicida!" - diz mais quem? Bordeline, Bordeline
Essa confusão de sentir coisas demais e ao mesmo tempo não sentir nada
Me dá a sensação de que nunca vou melhorar
De que nunca irei me inteirar
E nunca irei me encaixar em algum lugar
Me sinto distante de tudo
Ou tudo está distante de mim?
Não me compreendo
Muitos acham horrendo
Outros encontram beleza
E eu?
EU?
Droga! Estou transtornada,
Mas me alivia pensar que os meus transtornos tem tratamento
Ao contrário das almas doentias espalhadas, sem rumo, vazias e sozinhas.
Brincando de ser gente, que machuca sem dó alguém já machucado.
E é assim, que retrato com as mais sinceras palavras o quão difícil é se sentir abstrato.

7 comentários :

  1. Gostei bastante do texto. É uma poesia que tenta mostrar ao leitor que desconhece o transtorno como é ser borderline. Eu, que não sou e conheço pouco, achei interessante esse jogo de palavras, os sentimentos em dualidade. Parabenize o autor/a autora, por favor!

    ResponderExcluir
  2. Olá! Texto bem intenso. Deu para sentir o que a autora quis passar para o leitor. mostrar como ela sente, como quem tem a síndrome se sente. Parabéns pelo texto.

    ResponderExcluir
  3. Oi Amore,
    Nossa que legal saber que posta textos de outras pessoas.
    Que intenso esse texto, senti como se estivesse na pele da autora... muito intenso!
    Beijokas!

    ResponderExcluir
  4. Olá... tudo bem??

    Nossa que texto mais profundo... não conhecia esta síndrome, mas vou tentar urgentemente procurar saber mais porque fiquei curiosa... Só que o texto dela mexeu com meus sentimentos e meus pensamentos... achei lindo e forte... intenso e denso. Eu quero amar, mas não quero amor... essa frase me fez refletir... Xero!

    ResponderExcluir
  5. Nossa...
    Parece que o texto foi escrito para mim, se sofro da mesma síndrome que o autor não faço ideia, mas na maioria dos meus dias me sinto como ela, incompreendida e abstrata.
    Lindo o texto, apesar de se tornar feio por ser uma realidade tao dolorosa e incompreendida pelos outros.

    Até mais

    ResponderExcluir
  6. Olá, tudo bem?

    Acho que uma lágrima teimosa está querendo sair dos meus olhos. Então, já me senti muito com o autor do texto, já senti a dor, a angústia, a tristeza iminente, tudo! Saber que você recebe apenas críticas e nenhum apoio é o que mais machuca, é o que torna tudo mil vezes pior.
    Só queria sentar com o autor e falar: "Eu te entendo, você pode contar comigo".
    É doloroso, é real, é lacinante, é fascinante!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Olá
    Nossa é uma luta diária com sigo mesmo né, espero que a escrita auxilie nos momentos em que precisar.
    Parabenize o autor/autora e peça para que não pare de escrever.
    Beijuh

    ResponderExcluir